terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Can he?

Hoje é um dia histórico, e é excitante fazer parte dele. Não queria deixar de escrever algo aqui no Tolices no dia em que o 44º presidente americano toma posse, o 1º negro a assumir o mais alto cargo do executivo daquele país: Mr. Barack Hussein Obama.

O mundo inteiro, mais uma vez, volta os olhos para os EUA, e há uma enorme expectativa em torno dessa gestão. Me assusta ver essa comoção em torno de Obama porque me lembra MUITO o que aconteceu aqui no Brasil na primeira posse de Lula, e deu no que deu! Não vou nem fazer maiores comentários pra não estragar meu post... deixa pra lá!

Bom, voltando...

Tenho muito medo que esse otimismo dos americanos e do resto do mundo por dias melhores esbarre num mandato ruim ou mesmo medíocre diante de tanto “ôba ôba”. Será mesmo que Obama pode salvar o mundo???

Acho muito difícil alguém conseguir resolver as coisas, a menos que tenha os poderes do Spider e do Super Man juntos... são tantas as guerras e conflitos, problemas econômicos, climáticos, comerciais... não seria demais esperar que Obama agrade a todos e resolva todas essas questões???

Se não resolver, mas melhorar as coisas, já tá de bom tamanho... pior do que está com o “Companheiro Bush” não pode ficar. Aliás, muito dessa expectativa toda em cima de Obama se dá em razão do altíssimo nível de impopularidade de seu antecessor. Bush sai do governo com mais de 80% de reprovação, um dos maiores índices negativos já alcançados por um presidente americano.

Também pudera, né?! Um cara capaz de disseminar frases tão ‘profundas’, como “Eu acho que a guerra é um lugar perigoso." (Washington, 7 de maio de 2003); “A única coisa que posso dizer é que quando o governador liga, eu atendo o telefone." (San Diego, Califórnia, 25 de outubro de 2007); ou "Famílias são onde a nossa nação encontra esperança, onde as asas viram sonhos." (LaCrosse, Wisconsin, 18 de outubro de 2000) não poderia fazer boa coisa em 8 anos ininterruptos de poder sob controle da maior potência mundial. Só podia dar merda...

Em Obama o americano encontra a esperança de um governo que possa trazê-los de volta aos trilhos e, conseqüentemente, o resto do mundo vem de carona. Os negros, descendentes da era Luther King, estão extasiados com a presença de Obama na Casa Branca e na potencial integração social que isso representa. Para eles, finalmente, o sonho de King, aquele do discurso de Agosto/1963, se concretizará...

Resta saber se um ou dois mandatos serão suficientes pra que todas as fichas depositadas no novo líder americano valham o investimento emocional de milhões e milhões de pessoas... Já é possível acompanhar on line as ruas do centro de Washington lotadas desde a madrugada de hoje. Daqui a pouco mais de 1h será possível assistir ao vivo a cerimônia de posse e torcer para que o slogan da campanha Democrata calque Obama por todo o seu mandato.

Mas para aqueles, como eu, com os pés no chão, martela a dúvida: Can he?

3 comentários:

Vera disse...

Nunca votei no Lula, dessa tenho minha consciência tranquila mas, se eu fosse americana teria mesmo dado toda minha confiança no Obama, assim como todo o mundo está dando. Que Deus o ilumine e que dê uma melhorada nesse mesmo mundo que acredita nele. Tenho dito.
PS.: Pelo menos "O Seca Pimenteira" não foi à posse... já é um alívio!!!

Luli Facciolla disse...

Palmas para Dona Vera!
Assino embaixo!

Beijo

Maria Stella disse...

Minha fia!!! adoro ler as suas resenhas...hehehe mas uma coisa me chamou atençao ( e quem fala agora eh a teacher...hehehe) Não seria " Can he?" Na forma interrogativa o verb to be eh precedido pelo seu auxiliar...kkkkkkk bjkasss