segunda-feira, 27 de julho de 2009

segunda-feira, 20 de julho de 2009

28, com corpinho de 27!

Sem detrimento do peso da idade, fazer aniversário, pelo menos por enquanto, é muito legal. Receber o carinho das pessoas que você gosta e ter uma boa desculpa pra enfiar o pé na jaca rodeado de gente querida [como se fosse preciso uma desculpa, né?! rsrsrs] é extremamente prazeroso...

23

Esse ano passei meu primeiro aniversário “fora de casa”, o primeiro de talvez muitos outros... ou não! Quem sabe? Alguém arrisca um palpite sobre o próprio futuro??? Eu não, pelo menos não mais! Senti falta de ter todos por perto, sem dúvida, mas vibrei a cada telefonema, a cada torpedo e a cada recado no Orkut. Me sinto energizada pelos próximos 12 meses...

24

Aqui em SP contei com a presença de muitos amigos queridos, novos ou velhos, na baladinha do sábado a noite que se estendeu pela madrugada do domingo (19) afora... muito bom agregar essa galera de Aju com os alagoanos, cariocas e paulistas que marcaram presença, numa celebração inter-estadu-au! :p MUITO BOM!!! Breve posto algumas fotos no Orkut.

25

Entre um telefonema e outro, alguns bastante inesperados [quero só ver sua conta, viu colhedor de uvas! :p], passei o domingo de ressaca, esticada na cama com preguiça até de me proteger do frio, lembrando de todas as comemorações ao longo desses meus ‘produtivos’ 28 anos de vida...

26

É muito bom quando a gente pode olhar pra trás e constatar que reuniu tanta gente bacana, façam essas pessoas hoje parte do seu dia-a-dia ou não [e aqui não tô falando de distanciamento físico]. Lembrei da festinha em Pepperland em 2007, do aniversário na Baviera da Rua de Arauá em 1986, dos 10 anos no fundo do quintal de Tia Elna em 91, isso só pra citar alguns, né?! Não dá pra lembrar de todos... mas é muito legal ver os sorrisos estampados nas fotografias.
27

Na torcida de que esse seja um novo ciclo incrível... Feliz Aniversário pra mim!!!

28

sexta-feira, 10 de julho de 2009

It´s coming up????

[Para ler a matéria clique sobre a figura]

E meu coração já saindo pela boca...
Pelo amor de Deus, seu Luiz Oscar... FECHA LOGO ISSO!!!!!!!!!!!!!!!!

O CARA!!!
Ps. Créditos sobre meu conhecimento da publicação no Veja On Line: Luana Oliva. NHÁ!

segunda-feira, 6 de julho de 2009

A odisséia de morar sozinha [e longe de casa]: capítulo 1

Nos últimos tempos algumas pessoas se referiram ao blog como “novelinha”. E não é que gostei da idéia? :p Pena que o tempo pra escrever está curto demais, mas não vou largar de mão o Tolices! Resolvi então, ainda que intercaladamente a outros posts, contar algumas passagens dessa minha “novela” aqui em SP.

Além de ter que lidar com a saudade imensa de todos os amigos e parentes, é preciso aprender a lidar com a cidade, as pessoas e o fato de estar morando sozinha pela primeira vez. Então vamos ao primeiro capítulo!

Ser dona-de-casa é um barato! Kkkkkk E todo começo é sofrível, né?! Ainda tomo váááárias “bordoadas”, faço besteira, gasto dinheiro desnecessariamente [por inexperiência, não descuido], mas venho me acertando. Tenho tantas passagens pra contar... mas hoje vou começar falando sobre a arte de lavar roupas.

Cheguei em SP num sábado e comecei a trabalhar numa segunda. Passei o sábado fazendo compras e grande parte do domingo fazendo faxina. No final de semana seguinte minha mãe apareceu por aqui, então tive assessoria de luxo e não precisei me preocupar tanto com os afazeres domésticos. Mas ela foi embora, claro, e então, em determinada noite de segunda, depois de levar 2 bolos seguidos da lavadeira que tinha contatado, me dei conta que precisaria lavar roupas, ou teria que ir trabalhar nua!

A lavanderia do condomínio tem hora marcada, então já cheguei esbaforida do trabalho pra não perder a vez e subi apressadamente pra pegar as coisas. Catei sabão em pó, amaciante e fiquei sem saber onde enfiava as roupas pra levar até lá embaixo. Optei por trazer tudo nos 3 baldes que eu tenho, o que não me pareceu mais ser uma boa idéia ao caminhar até o elevador parecendo uma afligida pela seca com tantos baldes na mão...

Ao chegar lá embaixo, estava frente a frente com 2 máquinas de lavar e 2 secadoras. Fiquei 5 minutos ali, PARADA, com as mãos na cintura, tentando entender como aquilo funcionava e dando boas risadas sozinha... era simplesmente ridículo saber mexer, por exemplo, num celular de última geração e não saber ligar a merda de uma máquina de lavar direito, né?! Tinha que rir... Bom, lidas as instruções, comecei a separar as roupas e abotoá-las, conforme haviam me instruído.

Como tinha roupa de tudo que é tipo e de tudo que é cor, acabei colocando um tiquinho de roupa em cada máquina e deixando o resto das roupas pras próximas lavagens. Regulei as máquinas e coloquei pra funcionar.

Com 3 mudas de roupas em cada, só ouvia a máquina encher de água... e encher... e encher... e encher... impaciente abri a tampa e me dei conta que errei ao escolher a opção “large”, pois fiz uma confusão entre velocidade da lavagem e volume de água. Resultado: minhas roupas estavam literalmente “afogadas” em água e sabão em pó, e fiquei imaginando toda aquela espuma transbordando da máquina e invadindo o condomínio... MEDO! E mais risadas... kkkkkk

Bom, deixei rolar. E enquanto a lavagem era feita, fui fazendo minhas palavras cruzadas e ouvindo musiquinhas no IPod pra matar o tempo. Quando o enxágüe e centrifugação acabaram, corri feliz da vida pra pegar as roupas e colocar na secadora, afinal, ainda tinham mais roupas e eu estava louca pra acabar aquilo tudo e poder subir pra jantar.

Na primeira máquina, tudo uma maravilha... roupas cheirosas, limpas, fiquei me achando a encarnação moderna da “Amélia”numa propaganda de OMO Progress. Na segunda máquina [com roupas pretas]: PAVOR!!!! As roupas estavam impregnadas de um material não identificado, meio manchadas, esquisitas, e meu primeiro pensamento foi quebrar a máquina inteirinha por ter feito aquilo com minhas roupinhas...

Quase com lágrimas nos olhos e expressão de desespero, comecei a sacudir nervosamente tudo aquilo pra "gosma" soltar... e ia dando certo, pra minha felicidade. Foi quando notei um pedacinho maior da sujeira na calça e peguei pra olhar. Era um pedaço de papel e nele estava escrito “assa”[???]..................... PUTZ!!!!!!!!!!!!!!! DEVASSA!!!!!!!!!!! CLAROOOOOOOO... sem saber se ria ou se chorava, percebi que tinha esquecido uma lição básica da “arte de lavar roupas”: SEMPRE VERIFIQUE OS BOLSOS ANTES DE COMEÇAR A LAVAGEM!!!!! Esqueci de verificar os meus e tinha palito de fósforo pra tudo quanto é lado na máquina de lavar e nas minhas roupas, destroços daqueles fósforos promocionais que os bares dão de brinde, muito comum aqui em SP, sabe?!

Limpei tudo e coloquei as roupas novamente pra lavar, dessa vez com menos água e menos sabão, lógico, puta da vida, mas... fazer o quê?!

Agora já estou craque quando o assunto são roupas, viu?! Hoje a noite, mesmo, às 21h, não sei o que você estará fazendo. Eu estarei fazendo palavras cruzadas, ouvindo música e... lavando roupas!
Vivendo e aprendendo... ;)