quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Entre o céu e o inferno - Parte 1


São Paulo, 12 de janeiro de 2010. Início de ano, volta intensa pro trabalho, graças a Deus. E assim, de uma semana pra outra, uma ida marcada a Brasília.

Achei legal ir a Brasília porque ainda não conhecia a capital do Brasil, né?! Apesar de ter que ir numa semana complicadíssima no escritório, com um prazo super apertado pra entregar, acordei animada, na medida do possível, às 4h30 da matina (se é que dormi). Destino: o ‘suspeito’ Aeroporto de Congonhas!

Vôo partindo às 6:45h com chegada tranquila ao Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek... da janela do táxi eu ia observando tudo até chegarmos ao nosso destino, eu e meu chefe.

Reunião demorada, mas bastante proveitosa. O almoço mais proveitoso ainda... quem não se lambuza no Porcão??? eheh Tentei manter a dieta ao máximo e não parava de olhar o relógio pra não perder a hora do vôo... eu realmente precisava voltar a SP o quanto antes, a idéia era voltar direto pro escritório, até então.

Chegamos em ‘cima da bucha' ao aeroporto e aí a primeira surpresa: o nosso vôo das 15:10h estava cancelado!!! Pedimos informações a um funcionário da TAM que nos orientou a esperar o próximo vôo com destino a Congonhas às 17:30h... a essa altura eu já estava puta da vida! Tentei pegar um vôo mais cedo em outra companhia, mas todos estavam lotados... o jeito era esperar.

Quando já não se tinha mais o que fazer, começa aquele aglomerado de gente pra embarcar no tal Portão 3. Meu chefe foi então se certificar do nosso embarque, quando um outro funcionário da TAM deu uma versão completamente diferente do funcionário anterior, impedindo que a gente embarcasse... aí foi aquela confusão, chama rádio daqui, corre pro portão dali... sorte que o vôo atrasou, pois alguém vindo do vôo anterior estava passando mal na aeronave.

Conseguimos apenas uma vaga nesse vôo das 17:30h e meu chefe cedeu pra que eu pudesse voltar, ficando de ir num outro vôo da TAM que partiria coisa de meia-hora depois.

Devidamente acomodada na poltrona 4C (sorte ter essa poltrona disponível num vôo onde eu fui a última passageira a ‘garantir passagem’), vi o tempo passar e passar e passar... foram 30 minutos até que rádio irrompesse aquela demora toda:

“Senhoras e senhores passageiros, aqui quem fala é o Comandante. Peço desculpas pelo atraso no vôo, iniciado pelo atraso na chegada do vôo anterior... peço sua licença para passar-lhes algumas informações. A previsão na chegada em SP é de chuva e, infelizmente, esta aeronave está acima do peso para pouso em Congonhas com pista molhada... pedimos a gentileza de que alguns passageiros, se assim desejarem, dirijam-se ao vôo que está saindo praticamente na mesma hora que este para que possamos dar início a nossa viagem... agradeço a compreensão de todos”.

Aí foi aquele alvoroço... parte resmungando, parte preocupada... minha primeira reação foi reclamar na hora, pô, eu já tava puta da vida por ter o meu vôo cancelado do nada, por ter esperado 2h30 naquele aeroporto chato de Brasília, por ter dificuldades para embarcar, pelo atraso desse novo vôo... enfim, falei pra Comissária de Bordo que se ela me garantisse uma poltrona fora da saída de emergência no outro vôo eu iria... foi quando alguns passageiros começaram a sair e eu me dei conta que pegar um avião “pesado” pra Congonhas não era um bom negócio...

Mas aí já era tarde demais, cerca de 20 passageiros já tinham saído e a Comissária deu a transferência por suficiente, fechando as portas da aeronave. Fiquei ‘noiada’ por não ter saído, com essa coisa de destino, do porquê de não ter trocado o meu comodismo por uma aeronave talvez mais segura do que a que eu estava... Apertei o botãozinho sobre minha cabeça e a Comissária veio até a mim, perguntei com todas as letras: “Você tem certeza que essa aeronave tem condições de pousar em Congonhas com a pista molhada em segurança???”, ela foi enfática e explicou que a lotação já tinha uma margem de segurança e que agora estávamos bem abaixo dela... que eu ficasse tranqüila e aproveitasse meu vôo... ai ai...

Bom, com o sol se despedindo, e com 50 minutos de atraso, partimos pra São Paulo... partimos pra Congonhas!

Cenas dos próximos capítulos...
(se o ibope for bom eu conto o resto... kkkkkkkkkkk)

8 comentários:

Kadydja Albuquerque disse...

ODEIO quando a aeromoça diz "aproveite o seu voo"... como assim? Eu só aproveito um voo com rivotril e dramin.
Bem, conta o resto vai!! Adorei. beijos paulette!!!

Vera disse...

Pô, assim é sacanagem!!!! Continua essa p/ logo, menina. Quero saber toooooooooodos os detalhes, inclusive se deu dor de barriga kkkkk Vamos, escreva logo.

Tata disse...

poxaaaaaaaaaaa sacanagemmm conta looogo!parece filme de suspense ne!!! bj!

Luli Facciolla disse...

ô angustia da porra essa de não ter trocado de avião... Já passei por isso...

Beijocas, gata!

Anônimo disse...

queria eu ter a coragem de te mostrar que vc é a mulher da minha vida... pronto, falei... tsc

Paula Dantas disse...

Realmente, Sr. Anônimo, coragem não é o seu forte, né?!

Glorinha. disse...

Gosto muito!!!

Vanessa -braço disse...

Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii....quem será esse anônimooooo?????Ai que medaaa....kkkkkkkkkkkkkkk!!!!Pare de ser covarde anônimooo!!!!