segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O lado B do Rei

O final de semana foi excelente, um dos bons finais de semana dos últimos tempos, daqueles que te dá uma dose generosa de tudo que você precisa pra encarar mais uma semana de trabalho.

E se normalmente os domingos são mornos e entediantes, até este foi um pouco diferente. Depois de um milk shake gigante de ovomaltine do Bob´s (sim, a gente precisa satisfazer certos desejos de vez em quando, e sem sentimento de culpa!), acabei a noite sentada na companhia de uma família maravilhosa, tomando uma dose de whisky e ouvindo o Rei Roberto Carlos!

E antes que vocês comecem a desdenhar, vocês já ouviram o Rei??? Não tô falanndo da cafoníssima “Coisa Bonita”, vulgo “Melô das Gordinhas”, muito menos fazendo ode a cansativa fase pós Maria Rita (com todo respeito ao sentimento dele)... mas o “cara” já fez muita coisa legal, principalmente quando o assunto são aquelas músicas que a gente costuma chamar de “Lado B”, as músicas não comerciais, que não foram muito executadas e, portanto, são menos conhecidas.

Evidentemente eu já conhecia RC e muito do seu repertório, tanto é que foi a meu pedido que começamos a escutá-lo ontem a noite. É que assim como 99% das mães do Brasil, minha mãe é mais uma de suas fãs fervorosas, né?! Na noite do Especial de Natal mesmo, nem sonhe em assistir outro canal que não seja a Globo... e não basta assistir, tem que ser volume total, com direito a troca de telefonemas entre as irmãs (minhas tias) a cada sucesso... eu me divirto!

Bom, eu costumava dizer que RC é ótimo quanto interpretado por outras pessoas, porque aquela aparência cafona, a voz anasalada e as frases prontas – invariavelmente repetidas a cada show – me dão um pouco de impaciência, mas não sei se por estar ficando um pouco mais velha tenho prestado mais atenção nele, e algumas letras... putz... algumas letras são muito legais!

Adoro “Sentado à Beira do Caminho” e “As Curvas da Estrada de Santos”, essa muito antes do Jota Quest regravar (aliás, eu não agüento ouvir mais um riff sequer do Jota Quest hoje em dia... enjoeiiiii... aff!), e quando o assunto é dor de cotovelo a gravação de “Outra Vez” é imbatível!!! É linda demais!!! Mas são tantas, tantas outras, incontáveis canções bacanas... realmente vale a pena ouvir o Rei.

E já que estou aqui me declarando pro galã da época dos meus pais, me arrisco até a confessar que algumas das “bregas” são muito do meu agrado, viu?! “Côncavo e Convexo”, “Proposta”, “Detalhes”... me amarro!!! Kkkkk

Então esqueçam os rótulos, meus caros leitores, e escutem o Rei sem medo de ser feliz, porque o Rei... É MARA!!!

7 comentários:

Dandan disse...

Concordo plenamente com vc, Amore! RC foi, indiretamente, a minha maior influência musical até hj... minha mãe, assim como D. Veroca e 98% de suas parentes e amigas.. rs.. são fãs ardorosas desse garotinho que adora o azul! E cresci ouvindo esse cara... herdei até os vinis da minha mãe! Vamo fazer um escambo pesado!!! "São muitas emoções... hen hen.."
:-)

Leonardo Zanelli disse...

Um dia lá no morro, pobre de mim, queriam minha pele para tamborim. Apavorado, desapareci no mato, eu sou o negro gato. Com esse tal de Roberto Carlos cantando é maneiro...

Armando Maynard disse...

É Paula, você captou a mensagem, as músicas românticas do Roberto da década de 60/70 são as melhores.Agora é só não lembrar de suas manias e superstições infantis.Um abraço,Armando(lygiaprudente.blogspot.com)

Who am I? disse...

Realmente RC tem músicas memoráveis.. as do início da sua carreira são as melhores.. claro que para manter a pose e sempre estar nas paradas ele teve que se render ao que as gravadoras querem e ao tipo de música vendável digamos assim. Para ti.. deixo só o início de uma música.. "Quando..." rs. bjs

Michelíssima disse...

Paulíssimaaaaaa, também sou fã do Rei! Bela homenagem! Desde pequena meu pai dizia (e cantava) que eu era a "garota papo firme" e haja RC no velho toca-fita do carro em nossas viagens. Ah, ao contrário das outras mães, a minha o acha "cafonérrimo"!!! kkkkkk baci

Vera disse...

Até que enfim, seu gosto musical que já era bom, agora está reconhecidamente melhor. Parabéns! É por isso então que meus CDs do Rei estão sendo encontrados em meio ao seus ???!!!!
Quero dizer ao Armando que escreveu aí em cima, Robero Carlos sofre de uma doença séria (esqueci o nome) psicológica, já assumida por ele e em tratamento. Não se trata de "manias e superstições infantis".
E viva o Rei!

Marcus disse...

Com músicas de Jobim, fica fácil gostar de RC, Fabio Jr e outros ídolos com o pé no 'brega'.

Basta cantar afinado, isso o rei faz muito bem (assim como Caetano).